+55 11 2276-0148contato@iris.org.br

Cão-Guia: Treinamento e Socialização

Home / Cão-Guia – O que é / Cão-Guia: Treinamento e Socialização

Preparar um cão-guia para conduzir pessoas com deficiência visual nas ruas é um processo que demanda um trabalho de 24 horas por dia, e divide-se em três etapas fundamentais: socialização, treinamento e instrução, levando aproximadamente dois anos até a entrega definitiva ao beneficiário.

Socialização

Filhotes com dois meses de vida são selecionados e adotados por famílias voluntárias, que irão ensiná-los, com a supervisão de um instrutor, a conviver com os seres humanos e nos mais diversos estabelecimentos privados e  coletivos.

Treinamento

O período de treinamento varia entre doze e dezoito meses. Os cães retornam para a escola, onde passam de três a cinco meses sob a tutela de um treinador formado e altamente preparado para a atividade, e que tem a missão de transformá-los em cães-guia. É nesta fase que esses belos animais aprendem o trabalho específico de guia.

Instrução

A parte final do processo é dividida em duas fases do qual tem a participação do beneficiário.

Inicialmente o beneficiário permanece com o cão-guia e o treinador durante um mês. Através desse procedimento temos o objetivo de criar e estreitar o vínculo entre o cão e o beneficiário. Esta importante etapa de adaptação é totalmente respaldada pelo Instituto . Na segunda fase, já no lar onde ambos viverão juntos, aprende lições sobre temperamento e cuidados com a saúde do cão-guia, os comandos necessários para se comunicar com o animal e um contato mais profundo, que aguçará a percepção e o conhecimento de informações emitidas pelo cão enquanto caminha e se desvia dos obstáculos. Esta fase dura de três a cinco semanas.